Thursday, August 31, 2017

variations on farewell - III

because you must remember
you said goodbye
now
i have to stay outside
and knowing i cannot try
my body cries and crawls
and tears me
from the inside out
until my entrails spill on the floor
the bed
the sheets
and above all
inside my head
that drowns in
the hell
of being
no more
nowhere

variations on farewell - II

you said goodbye so early
Spring had barely started
she said goodbye so late
Summer was dying
in the meanwhile
Winter frost me into nothing

variations on farewell - I

you told me it was the last time
and because i do not like goodbyes
the last time had been already
you told me it was time to go
and because i hear you right
the time to go came before
you ever again had to say no

talvez anteontem ou

ontem minhas pernas tremiam movidas
talvez a sons de pianos ocultos
dos nossos ouvidos ainda
ontem minha boca queimava na ânsia de escutar
tua voz ressoando na minha garganta
criando túneis embrenhados
de céus e
das ternas tenras lentas aguadas entranhas
que na mesma voz te ofereço
como se nada fora


antes de tudo

quero escrever para você antes que tudo comece
antes que tudo se acabe
quero deixar essas notas inscritas no
corpo do olhar
que não entendo direito
que só sinto de permeio
de frente e de trás
e por onde a paz me penetra
em lugares tão escuros
que a luz nunca acerta
mas que você rege
numa orquestração destra

Saturday, August 26, 2017

permiso

permiso
mientras pienso en ti
pensando en mí
estirado en tu sofá
tan feo
el sofá tan
sucio de tantas veces
que te estiraste desnudo
en él
jodiendo sin más
una cualquiera
que te mira
viéndote el rey del sofá
mientras tu la jodes
y piensas en mí
pensando en ti
estirado en tu sofá
permiso
dices
mientras yo escribo
una vez más
sobre ti
muerto en el sofá





en español

tengo que escribir en español
hacerme tu
saber todo que te va en el alma
todo de Marías
todo de la batalla
que nos espera
a cada dia
en que hablo português
y me hago una cosa cualquiera
que no es tu
para que yo siga
tengo que hacerme
otra
otro
para que sigas
habla otra lengua
y serás otro
y quizás se te olvide todo
todo el dolor
de no tenerme en tus brazos

Monday, August 21, 2017

a felicidade são sons

Escutando vocês dois
ouvi nós três
e logo vi
que a felicidade são sons
rugidos de risos se enroscando no ar
entre a minha voz e a vossa boca
recriando vida que não concebi
refazendo um samba que não entrevi
feito de tons e resquícios de dedos
que fazem de uma voz um templo
múltipla gravação de um tempo
tridente
onde
escutando vocês dois
ouvi nós três
um riso
em três entretons
de cores
de acordes
e rugidos
tão intensos
tão profusos
tão certeiros
que se acaba na hora
essa história
do amor
como se fora
a felicidade que demora
a felicidade
meus cantores, sou eu, agora
escrevendo
que escutando vocês dois
ouvi nós três
a felicidade
é esse som
rugidos de risos
entre o ventilador
o violão
e a nossa boca solta

Sunday, August 20, 2017

de ti para mim

e dizer tudo sem que isso seja sequer
um terço
do rosário de tudo
o que não te digo
porque sou mulher de palavra
e jamais
direi
nada
mas as palavras desamadas colam-se ao meu corpo morno
e caem no chão tão desamparadas
que tenho que levantá-las erguê-las
amá-las
e entranhadas em mim vou escrevendo
sabendo que um dia nem o meu poema
nem esta miséria deste silêncio
ensurdecedor em que não dizemos nada
mudará a Ordem das coisas imutáveis.
a Outra
essa
manter-se-á impávida
lívida
quase paralisada.
como eu.
quando finjo que digo
só para fingir que existo
de ti para mim






Monday, August 14, 2017

Sublime criação

te amo aqui com o amor que eu criei
te amando cada dia mais do que antes
porque sei
hoje
que posso te abraçar nos meus braços
sem abraços
posso te amar sem teu corpo nunca
tocando nem vendo nem cheirando
sei que este amor inteiro e profundo
é teu
porque assim o criei
exaltei
reguei
regularmente
sem precisar
de mais
do que a tua ideia que ondeia
perfeita
na solidão eleita
que escolhi
para mim

a ordem do desassossego

Talvez tenha recebido a ordem do desassossego
talvez seja essa a ordem gloriosa da minha vida
apagada, às vezes tão escura que nem eu mesma
me vejo frente ao vidro sujo
e velho
onde fiquei
sem
ti
Tu eras para mim a luz que fingia
ser a do menino
que eu embalava
enquanto tu mesmo
me embalavas
na ilusão do teu amor
por
mim
Mas como foste lindo
que cachorro corredor
latindo e me lambendo
foste
que saudade de quando
te enganavas que me amavas
que lindo eras meu amor!
Agora, na minha cama enorme
reparo que o desassossego dessa coisa
que de amor chamavas
se instalou nos lençóis
nas cobertas nas almofadas
me deito e não entendo nada
só fico ali desassossegada
tentando entender afinal o que era isso
que de amor chamavas
premiada com a ordem do desassossego.

Thursday, August 10, 2017

que dó!

lentamente sinto o meu amor a cair de cansaço
da prateleira onde o livro que te comprei
se enche do meu pó e das vozes
que povoam os livros
quando não te encontro em mim
fito-me sem máscara nem sono
e pergunto-me quem serei
agora que não tenho mais quem
me leia
antes de não dormir
como sempre não dormia
embora às vezes me aninhasse
no teu colo
e o mundo se fazia tão mudo
que até o livro sorria
e desfolhava a madrugada
e eu só queria
que ao menos o teu cheiro
não fosse mentira.

fibromyalgia

i don't talk about it often
and i do not carry a cross
in front of my head
no one sees it
not even me
i look closely onto the mirror
and there's maybe a frown
that gives it away
before 5 pm
before i tumble in-between
my own arms and legs
before i howl inside like
a mad dog
about to be put down
but no one puts me down
end this misery
i ask
end it
i can't stand the pain anymore
but no one can find it
for it hid so nicely inside of me
only myself can feel it creeping from all sides
but not even myself can pull it out
can you help me?

i'm afraid not,
that was the answer he didn't utter
he just walked away
and has never again
returned a single phone call

Wednesday, August 9, 2017

morrem 12 mulheres por dia no Brasil

me ajuda, me afoga na beira do lago
onde me levaste noite escura a passear
me ajuda, me joga da tua janela
tão alta onde costumavas me amar
me ajuda, me bate me odeia
grita coisas ruins enquanto o barulho
da batedeira
ensurdece os vizinhos
e eu já calei até meus suspiros
porque não ouço o som da minha voz
me acaba logo com isto
morrem 12 mulheres por dia no Brasil
que diferença faz mais uma menos uma?


Sunday, August 6, 2017

quisera fazer-te feliz

quisera fazer-te feliz
toda a vida
todavia
os dias foram
curtos
e hoje
sem saber se nasceste
ou não
mando-te beijos de rosas
brancas e
abraços de manjericão
brindo-te à vida
que te trouxe
pouco
ao meu lugar
e muito embora
quisera ter-te feito
feliz
toda a vida
não tenho
nem como
saber
se respiras
o mesmo ar
que daqui
se expira