Sunday, August 19, 2012

assim é

quero-te agora como quase
todas as três horas
quando por mim passas
e em mim ficas
e meu corpo ausente em ti
é
na voz
palavras letras que nem minhas são
a ti ofereço
pela falta do que quero dar-te
e que
é
santo e raro como a Santíssima Trindade
outra
Virgem Mãe o Filho e nossos espaços
no ar entrelaçados apenas
como se assim sempre
fosse
porque sempre foi
e assim
é

Monday, August 6, 2012

não passei os dedos nos cabelos

não passei os dedos nos cabelos
e nem a mão por entre as mãos
apenas minha língua por entre
todos os entraves
o enlace
o enredo
a perdição de uma mão
entre os teus dedos
da tua mão em meus cabelos
e minha língua entre teus lábios
inesperadas torrentes
águas
que de meus olhos correm
entamareladas
em minha língua incerta
entre nossas bocas