Thursday, September 19, 2013

e quem de vós suportará o espanto da minha dor

e quem de vós suportará o espanto da minha dor
reflectida em branco no espelho das horas?
e qual de vós não sairá porta fora
na ânsia desgarrada de um qualquer plano
que me apague da memória até amanhã de manhã?
e quem ainda não me desejará insano
tremendo no gozo da carne
apesar das diárias horárias impávidas dores
que se aliviam de leve na lágrima silente
noturna
de que te evades?

Friday, September 13, 2013

there are a few of us who live like that

there are a few of us who live like that
on the brink of death
at every step we take
as if we can't wait
for the hour
in
which
it
will

be